Pular para o conteúdo principal

Macadamia integrifolia / Nogueira


Originária do continente Australiano, a nogueira macadâmia que pertence à família Proteaceae já era conhecida por aborígenes australianos que as consumiam e as consideravam muito agradável e com elevado valor nutritivo. O óleo da macadâmia também era utilizado para fazer pomadas cicatrizantes, cosméticos e para decoração de rostos e corpos. Posteriormente, a nogueira macadâmia foi introduzida no Havaí (1878) e no estado da Califórnia nos EUA (1879), onde começaram os primeiros cultivos comerciais da planta. No Brasil, as primeiras mudas (no total de três) foram plantadas na Fazenda Citra, em Limeira - SP, em 1931, visando a aclimatação destas plantas no país. As sementes retiradas dessas três árvores foram utilizadas para formação de mudas não enxertadas, com a finalidade de formar pomares domésticos. A nogueira macadâmia é um a planta arbórea de clima subtropical, com folhas perenes, possui boa adaptação à ecologia paulista e produção de nozes de excelente qualidade, muito apreciadas no mercado nacional e internacional. Suas nozes são utilizadas para consumo "in natura" como aperitivo, no preparo de bolos, chocolates e sorvetes, podendo substituir produtos importados como noz avelã e amêndoas.
As mudas são feitas utilizando sementes de nogueira macadâmia, de cultivares vigorosos, com germinação ocorrendo entre 40 a 120 dias. Após a formação das mudas realiza-se a enxertia do tipo garfagem. Antes da enxertia pode ser feito o anelamento prévio dos ramos a serem enxertados na planta matriz, aumentando o pegamento. O plantio das mudas já enxertadas deve ser feito a campo, de preferência, na estação das águas, sendo utilizado espaçamento de 8 x 8 m no plantio convencional e 8 x 4 m para plantio adensado e, posterior raleio das plantas de acordo com o espaçamento adotado. O número de plantas pode variar de 156 a 312 plantas por hectare.
A macadâmia possui exigências climáticas parecidas ao café, citros e cana-de-açúcar. Para o plantio, o solo deve apresentar boa drenagem, matéria orgânica suficiente, pH de 4,5 a 6,5, o local de cultivo deve ser protegido de ventos fortes, pois causam rompimento dos ramos e retarda o desenvolvimento da produção e em terreno plano para facilitar a coleta das sementes. Necessita de 1250 a 3000 mm de chuvas anuais bem distribuídas durante o ano para uma boa produção, necessitando de irrigação em locais de chuvas escassas.
Antes do plantio deve-se preparar o solo realizando uma aração profunda e posterior gradagem. Juntamente com essas operações e, de acordo com a análise de solo, deve ser realizada a correção solo para elevação da saturação por bases (SB) a 70%. Também deve ser feita uma fosfatagem de preferência no sulco de plantio das mudas e caso necessário também é feita a gessagem posteriormente a calagem.
Na cova de plantio 40 x 40 x 40 cm devem ser aplicados 2 kg de esterco de galinha ou 10 kg de esterco de curral bem curtido, 1 kg calcário magnesiano, 160 g de P2O5 e 60 g de K2o, pelo menos 30 dias antes do plantio. A adubação de cobertura deve ser realizada ao redor das mudas no início da brotação, sendo utilizados 60 g de N em quatro parcelas de 15 g, de dois em dois meses. A adubação de formação deve ser feita de acordo a análise de solo, sendo necessário a aplicação de 20 a 60 g por planta de N, P2O5 e K2O, a adubação nitrogenada deve ser dividida em 4 parcelas durante 8 meses. Adubação de produção no pomar adulto, a partir do 8º ano, é feita conforme a análise de solo e a meta de produtividade, aplicando-se anualmente 2 t/ha de esterco de galinha, 10 t/ha de esterco de curral, bem curtido, e 50 a 100 kg/ha de N, 20 a 80 kg/ha de P2O5 e 20 a 80 kg/ha de K2o. Após a colheita, distribuir esterco, fósforo e potássio, na dosagem anual recomendada, em círculo, acompanhando a projeção da copa no solo e, em seguida, misturá-los com a terra da superfície. Dividir o nitrogênio em quatro parcelas, aplicadas em cobertura, de dois em dois meses, a partir do início da brotação.
A utilização de cobertura morta (mulch) principalmente na fase de mudas da macadâmia é muito interessante, pois dificulta o crescimento de plantas daninhas, mantém a umidade do solo, diminui a evaporação de água, protege as raízes de temperaturas elevadas do solo e de exposição das raízes devido à erosão causada pelas chuvas e pelo vento. O consórcio de macadâmia e plantas forrageiras no meio da rua da plantação aumenta a proteção do solo quanto a compactação e erosões, essas forrageiras quando estão grandes são roçadas para dentro das linhas da plantaçãoservindo como mulch. A utilização de culturas intercalares de rápido retorno de produção são opções para obtenção de renda, até que o pomar se torne adulto e comece a produzir. Existem diversas opções para o plantio intercalar na cultura da macadâmia como: milho, feijão, tubérculos, citros, café, limão, maracujá e outros. Este consórcio é muito interessante para aumentar a fertilidade do solo como é o caso das plantas leguminosas, para aumentar o sombreamento do solo e diminuir a incidência de plantas daninhas e, também para proteger o solo contra erosões.
As variedades de macadâmia quando crescem com uniformidade, não ficam com a vegetação densa e fechada, mas sim formam árvores grandes e simétricas, e mesmo assim é recomendada a poda de formação ou corretiva nos dois primeiros anos de crescimento da planta, proporcionando uma estrutura forte e bem equilibrada para seu melhor desenvolvimento. Outro manejo a ser realizado nos pomares é a eliminação de ramos secos e quebrados devido à ação do vento e ou alguma praga ou doença presente.
No momento da colheita o solo deve conter o mínimo de plantas daninhas para facilitar a visualização das sementes no solo, pois as sementes são colhidas manualmente e quando já caíram no solo. Nas árvores é praticamente impossível distinguir as nozes maduras das imaturas, por isso não é aconselhável colher as nozes das árvores. Após o início da colheita, as nozes devem ser colhidas com bastante frequência, especialmente no período chuvoso, pois se permanecerem por muito tempo em contato com o solo sofrerão alterações como amolecimento e apodrecimento, podendo até germinar, e, além disso, servindo de alimentos para animais, podendo diminuir o número de nozes no solo e a produção.
A primeira colheita, de uma produção comercial, ocorre a partir do quarto ano de implantação do pomar. Estima-se uma produção de 5 a 10 toneladas por hectare em pomares adultos e bem conduzidos, dependendo do espaçamento adotado.
Durante o processo de catação, as nozes devem ser colocadas em baldes metálicos ou plásticos para não adquirirem odores estranhos. Após a catação são colocadas em sacos de juta e conduzidas para o local onde serão processadas ou armazenadas. No armazenamento de longo período, as nozes devem ser secas à sombra para diminuir sua umidade em até 15%. 




















Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Marroio / Marroio-Branco / Hortelã-da-folha-grossa / Marrubium vulgare

Magnolia Amarela / Michelia champaca / Flores Aromáticas Perfumadas

A Magnolia amarela tem uma das mais belas flores de cor alaranjada, brilhante e delicada. Cresce em zonas tropicais e subtropicais, como uma árvore de tamanho médio, pode ser cultivadas em ambientes fechados, e em vaso grande, transformando sua casa em um oásis confortante.
Esta árvore é mencionada em contos populares da Índia como a personificação da Deusa Lakshmi, que aumentar a riqueza da família.
Uma única flor, relativamente pequena, enche o ar com aroma delicadamente doce. Em uma noite quente e úmida, o cheiro pode facilmente ser apreciado a vários metros de distância. Plantar uma Magnolia faz da sua casa um doce lar.
Suas flores são tão perfumadas que são usadas na confecção de aromatizantes e perfumaria.
O chá de suas folhas é indicado para casos de infecções na garganta, enquanto a casca – recolhida e então seca, antes de ser utilizada de qualquer maneira, é dita como tendo funções diuréticas e tônicas. O óleo obtido através do esmagamento de suas sementes – que nascem de duas em …

Coentro da Amazonia / Coentro do Pará / Coentro-Bravo / Coentro do Maranhão / Chicória da Amazônia / Chicória-Brava / Culantro / ERYNGIUM FOETIDUM